segunda-feira, novembro 24, 2008

AGRADECIMENTO

Olá Amigos e Amigas,

Venho agradecer a todos/as, os votos carinhosos e dizer-vos que tudo correu bem.
Foi uma bela noite de convívio. Se acaso eu for capaz, dentro de alguns dias darei a conhecer fotografias da apresentação, que em breve chegarão às minhas mãos.
Até lá, o meu BEM-HAJAM e o meu abraço.


E agora, o poema para este dia cinzento


ENCHEM-SE MEUS OLHOS...

Enchem-se meus olhos
de saudades do chão
e a alma faz-se mar
escorrendo por eles
gota a gota...
enchem-se meus lábios
de saudades do sol
e o inverno faz-se abraço
nas brasas que crepitam
na lareira
e nos olhos da gata
enroscada a meus pés!...


Maria Mamede

13 Comments:

Blogger Maria said...

Ainda bem que tudo correu como queriam: bem!
Espero pelo lançamento mais aqui para a capital....
....................

E o teu poema pede já a chegada do inverno, aconchegante...

Um beijo, Maria Mamede

1:34 da manhã  
Blogger Ana said...

Fico contente pela boa noite de convívio, pelo sucesso da vossa obra. E fico à espera de poder encher os olhos da alma, quando a festa for aqui mais perto :-)
Um beijo grande, Maria Mamede.

2:31 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

O poema belo!! Venho dizer o quanto gostei de te conhecer no sábado passado. Um enorme prazer. Muitos beijos.

9:32 da manhã  
Blogger Meg said...

Este comentário foi removido pelo autor.

8:50 da tarde  
Blogger Meg said...

Maria Mamede,

Fico muito feliz por ti. Esperamos pelas fotos, está prometido!

E como a tristeza anda cá por dentro...nem de propósito o teu poema.

Enchem-se meus olhos
de saudades do chão
e a alma faz-se mar
escorrendo por eles
gota a gota...


é assim que me sinto.

Beijos

8:54 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Querida Amiga

A tua poesia, permite-me que me repita, é um doce divino. Sabes quanto gosto de poesia e foi pela Cartilha de um grande poeta algarvio que aprendi a ler. João de Deus era lido à lareira, à beira do avô, que elogiava as leituras dos seus petizes. Nunca abandonei este género literário porque sempre foi um refúgio em momentos nostálgicos, tormentosos, e nele me senti amparada.
Ler-te é um prazer. Lamento não ter podido ir ao lançamento deste livro mas os tempos não têm sido nada bons. Felizmente estou a recuperar mas não é fácil a total recuperação.
Obrigada, amiga!
Beijinhos

Bem-hajas!

6:40 da manhã  
Blogger Lmatta said...

Lindo Lindo poema
beijos

4:13 da tarde  
Blogger OlharMeu said...

Pelo que leio, tudo correu bem.
Desejei-o, mas não o escrevi!

Saudades, quem as não tem?
De alguma coisa, de algum lugar, de um alguém!

"... e o inverno faz-se abraço..." no quentinho que sai do aquecedor a óleo. Um sorriso.

Um beijo.

6:45 da tarde  
Blogger Vanessa. said...

Gostei imenso do poema :)
Ainda bem que tudo correu bem.

7:26 da tarde  
Blogger Brancamar said...

Parabéns!
Parabéns pela bela noite que teve e por este momento que nos deixou de saudade aconchegante.
Beijinhos

8:09 da manhã  
Blogger O Profeta said...

Congratulo-me pelo teu sucesso...


Doce beijo

1:04 da tarde  
Blogger elvira carvalho said...

Fico contente de que tudo tenha corrido bem. E o seu poema é como todos os que conheço seus. Excelente.
Um abraço

11:11 da tarde  
Blogger wind said...

Belo!:)
Beijos

2:57 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home