sexta-feira, novembro 07, 2008

APARIÇÃO

Trazes negro o cabelo
e pousam-te nos ombros
panos antigos
com corais de luz.
É quase Primavera!
Há voos de pombas
por cima da casa
e nas chaminés da espera
há ninhos de cegonha;
rebentam as primeiras folhas
de verde tenro
nos choupos
e em meio a muitos outros verdes
aparecem, amarelas
as azedas
bordejando o rio.
Trazes negro o cabelo
e nos ombros
os panos antigos
com corais de luz
resplandecem de cor!...

Maria Mamede

14 Comments:

Blogger Lmatta said...

Muito bom poema gosto
beijos

6:17 da tarde  
Blogger Maria said...

Magnífico poema bordado com as tuas palavras...
... e tanto amor...

Um beijo, Maria Mamede

6:53 da tarde  
Blogger OlharMeu said...

Cara Maria Mamede, é a primeira vez que escrevo aqui, mas não a primeira vez que a leio, antes pelo contrário, gosto muito do que escreve - sou uma assídua leitora sua!
Recebi o selo "Dardos" e decidi...
..., pelo gosto de ler a sua poesia! Se não se importar, dê uma olhada pelo meu sítio e recolha o prémio.

Um abraço.

9:20 da tarde  
Blogger Ana said...

Com a luz que os teus poemas nos trazem. Sempre.
Um beijo, Maria.

1:33 da manhã  
Blogger margusta said...

Querida Maria Mamede,

...este seu espaço, é um dos muitos que passo em silêncio sempre que posso.
Adoro lê-la , a sua poesia é Maravilhosa!...
Deliciei-me e delicio-me, com os seus poemas no livro " Quem sabe amanahã, será Primavera!..."


"pousam-te nos ombros
panos antigos
com corais de luz." LINDOOOOO!!!


Um beijinho com carinho para si!...

12:31 da manhã  
Blogger Graça Pires said...

A primavera em pleno outono, com seus "corais de luz". Um belo poema.
Beijos.

1:38 da tarde  
Anonymous João Norte said...

Muito bonito.

2:05 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Um poema teu, uma sensação única. "É quase Primavera!" Que assim seja no sentir do poeta, que assim o sintamos e amenizemos os males da alma enquanto te lemos. Este Outono tem sido tão cinzento, amiga! Continua a pintar de esperança os dias dos teus amigos.
És linda!

Mil beijinhos

Bem-hajas!

5:54 da tarde  
Blogger MADRUGADA... said...

Posto isto, só me faz recordar o conforto em repousar os meus olhos nas suas iluminadas palavras.

Beijo terno.

10:22 da tarde  
Blogger TINTA PERMANENTE said...

Belissimo (naturalmente...) poema, amiga!


Abraços!

5:55 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Querida Amiga

As tuas palavras são sempre lidas com muito gosto, quer sob a forma de poema quer nos comentários. Foste realmente uma aparição neste meu mundo blogosférico. Trazes-me corais de luz que iluminam este mundo tão pouco bonançoso por agora. Ainda não tenho o livro de que és co-autora com o Albino " Quem Sabe, Amanhã será Primavera". Estava encomendado a um querido amigo que nesse dia já não o foi apresentar. Uma perda grande que temos sentido tanto.
Em breve aqui o terei porque tudo quanto escreves é acompanhado com atenção e amizade.
Bem-hajas, Maria Mamede! Para mim, tens sido, desde que te conheço, uma Maria Primavera.

Com gratidão, deixo-te mil beijinhos.

10:55 da manhã  
Blogger Arménia Baptista said...

...Tenho andado por aqui... gostei do que li...
Parabéns.

9:21 da manhã  
Blogger wind said...

Belo!
Beijos

3:57 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

E...um muito belo poema, Maria!! Adorei! Muitos beijos

7:43 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home