domingo, maio 13, 2012


HOJE


Numa tela cinza
nua, nua, nua
teia e trama crua
toda tão sem cor
hoje, alguém pintou
esta minha vida
tão descolorida
só a dor ficou...
não deixou ficar
nem os dias mansos
com os seus remansos
de sol a brilhar
onde o céu azul
e a luz dourada
fosse pincelada
linda, de pasmar...
e o vento chegado
vinha tão molhado
de torcer as nuvens
de as fazer chorar
que a madrugada
também chegou triste
com tanger de sino
pr'alguém sepultar...
hoje não se ouviu
siar de gaivota
nem melro a cantar
ou piar de pardal
só o arvoredo
num bailado louco
diz que o sol é pouco
e enorme o medo
deste ritual!...

Maria Mamede



1 Comments:

Blogger Um mundo chamado eu said...

Viver nem sempre tem as cores de Almadóvar , nem a variedade de dores e cores de Frida Kahlo.
Mas refletirmos sobre a vida é uma maneira de nos entendermos ... É como subir uma montanha. Mesmo que você tente escalar e se canse muito , esteja todo cansado e cheio de machucados. a paisagem que você verá , vai compensar o desafio da dor. e você expressou isso de forma maravilhosa nessa poesia. parabéns

Caco Ribeiro

http://www.bizarrabiologia.blogspot.com.br/

10:18 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home