sexta-feira, dezembro 09, 2011

S/ TÍTULO

Não procuro rima...
escolho apenas
um poema
que diga do desespero do logro
do desengano
da impotência
e vou juntando palavras
que falam por mim
pela minha voz
agonizando na garganta.
Não procuro rima...
o poema em verso
suavizaria esta raiva
que nasceu e cresce
dentro do meu peito
ao ver o meu País
verde e poeta
de joelhos
corda ao pescoço
como Egas Moniz
a hipotecar
o seu direito ao sonho
para saldar dívidas
que seu povo não fez!
Não, não procuro o verso!
A prosa é mais dura
e no caso
rima com REVOLTA!...

Maria Mamede

12 Comments:

Blogger Filoxera said...

Junto às tuas as minhas palavras, gémeas das que aqui deixas.
Num pesar profundo pela hipoteca dos nossos amanhãs.
Beijos.

7:28 da tarde  
Blogger Sofá Amarelo said...

Não é preciso encontrar rima para conseguir expressar o que vai nas palavras e nos sentidos!

11:51 da tarde  
Blogger aflores said...

Uma revolta grande, muito grande, que serve de título aos sentidos de muitos.

Tudo de bom.

7:38 da tarde  
Blogger Conceição Paulino said...

grata por teres respondido ao convite/desafio e teres enviado este poema para colocar no meu blog. O convite continua em aberto amiga e todas as amizades que queiram juntar-se a nós são bem- vindas. Beijos desde aqui

9:11 da manhã  
Blogger elvira carvalho said...

Passei para desejar um Santo Natal e um ano 2012, tão feliz quanto possível. Sobretudo com muita Saúde, Paz, Amor. Tudo de bom para si, e família.
Um abraço e FESTAS FELIZES

8:33 da tarde  
Blogger Isamar said...

Desejo-te um Santo e Feliz Natal rodeada daqueles que mais amas. Que o amor, a saúde, a amizade sejam uma constante desse dia e de todos os que se lhe seguirem.

Feliz Ano Novo!

Beijinhos

Bem-hajas!

10:56 da manhã  
Blogger Isamar said...

Feliz Ano Novo, amiga! Que todos os teus desejos sejam concretizados apesar do mau momento por que passamos. Saúde, Paz, Amor...

Beijinhos

Bem-hajas!

9:02 da manhã  
Anonymous alfacinha said...

muito giro
cumprimentos

12:49 da tarde  
Blogger Ana Martins said...

Como a entendo, Maria Mamede!

Beijinho,
Ana Martins

11:32 da tarde  
Blogger elvira carvalho said...

Passei. Está tudo bem consigo?
Um abraço e uma boa semana

10:26 da manhã  
Blogger luís filipe pereira said...

Parabéns por este poema que é "arma" como lhe chamou Miguel Torga, de indignação e, sobremaneira, de revolta pelo adiamento desesperançado a que vão votando este país, privando-o de futuro.

grato pela partilha
luís filipe pereira

6:25 da tarde  
Blogger Fernanda said...

Vim conhecer a amiga duma amiga querida, Ana Martins.

Gostei.

12:39 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home