domingo, novembro 20, 2005

HISTÓRIA COMUM

Eu digo alegria;
E conto com ela
Pra esquecer a dor;
Eu digo alegria!
Mas sinto agonia
Por falta de amor...
Eu sonho vidências
E tenho vivências
De tempos de paz;
E se digo alegria
Em mim principia
Remanso fugaz!
Eu digo do pranto
Também do quebranto
Também da magia
Que a dor leva embora...
Eu digo alegria!
E sonho co'o dia
Pra raiar a aurora...
Eu digo alegria!
Escondendo no peito
O amor sem sujeito
Que o tempo me dá;
Vislumbrando torturas
Invoca as alturas
E rompo a manhã!...


Maria Mamede

2 Comments:

Blogger Menina_marota said...

As palavras em ti, são como uma fonte jorrando água límpida...
Adorei este poema :)

Um abraço carinhoso ;)

12:48 da manhã  
Anonymous Maria Mamede said...

Minha querida Menina_Marota; então agora que eu já aprendi a por o tracinho, é que não sou capaz de te encontrar?!!!!!!!!!!!!!

7:55 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home