quarta-feira, janeiro 31, 2007

NO TEU OLHAR...

Há nesse teu olhar liso
Que se estende pela cama
Lençóis de linho impreciso
Sempre que e gente se ama...

E o teu corpo, almofada
Veludo, renda cetim
Tem uma estrela bordada
Sempre que 'speras por mim...

Os meus olhos, no entanto
São ternura e quebranto
Quando se trocam pelos teus

E tu, nem dás pela troca
Tal loucura te provoca
A promessa que há nos meus!...


MARIA MAMEDE

8 Comments:

Blogger TINTA PERMANENTE said...

Um belo soneto que, no debulhar da rima, tem sabores de cantiga...
Mal sabes quanto me alegro
quando te vejo defronte:
é como quem morre à sede
e põe a boca na fonte.

Afectuosamente

11:51 da manhã  
Anonymous Bárbara (bb) said...

Tão lindo!!!
Simplesmente fantástico!

6:33 da tarde  
Anonymous Pedro Branco said...

Olhar de poeta. Seguramente!

Feliz aqueles que se cruzarem com ele...

Beijo de admiração.

10:23 da tarde  
Blogger Menina_marota said...

O teu olhar límpido, num coração cheio de AMOR...

Lindo o teu poema.

Um abraço carinhoso e bom fim de semana

(Não vou à Noite de Poesia. Desculpa, sim?)

Bj ;((

7:08 da tarde  
Blogger blugaridades said...

Lindo, Maria! Gostei muito, muito!
Reli. E voltarei. Aqui faz-se poesia com sentimento e maestria.
E desta qualidade não há muita.
Parabéns!
Beijos

7:22 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Meus queridos Amigos (as) obrigada pelas vossas palavras.
Um beijo da

Maria Mamede

5:42 da manhã  
Anonymous José Gomes said...

Mais palavras para quê??
É mais um poema com a qualidade que a Maria Mamede já nos habituou.
E este soneto é bonito de caramba!
JG

P.S.:
Menina Marota, não desculpo eu!
Chata!!!
Nunca mais te falo.

10:28 da manhã  
Anonymous Jofre Alves said...

Com agrado passei para ver este blogue, poeticamente dos mais sentidos e com apreciável qualidade. Bom fim-de-semana.

8:04 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home