quarta-feira, fevereiro 21, 2007

É VERDADE O AZUL...

É verdade o azul
no espaço infinito
das coisas aladas...
E o amor a dizê-las
de tantas maneiras
nas bocas fechadas...
É verdade o azul
das coisas dormentes
e tristes da vida
e as sempre ausentes
coisas perdidas
na alma vencida...
É verdade a cor
que o tempo insinua
que no tempo aflora
às vezes amor
que sobe e flutua
e ele leva embora...
É verdade esta dor
de falta, de ausência
de sentir ciúme
e o azul da cor
deste tom demência
que é neve e é lume...
É verdade o azul
no espaço infinito
no eco, no pranto
e esta saudade
que em qualquer idade
cá dentro, dói tanto!...

Maria Mamede

14 Comments:

Anonymous blugaridades said...

"É verdade esta dor
de falta, de ausência
de sentir ciúme
e o azul da cor
deste tom demência
que é neve e é lume..."

Os teus poemas são fabulosos Maria Mamede!
Li , reli o teu último livro e fiquei maravilhada. Como diz Ângelo Miranda. " Em Lume, Maria Mamede atravessa- e com ela o leitor- o deserto cheio de vida em que a sua paixão medra e lança âncora nas recordações de uma infância feliz, aí buscando redenção" Só quem teve uma infância feliz pode escrever poesia desta qualidade. Com tanto AMOR! A poesia fará eternamente parte dos meus livros de mesa de cabeceira.
Um beijo enormeeeeeeeeeeeee

11:25 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Olá Amiga, bom dia! Obrigada pelas tuas palavras sempre tão doces.
Fico feliz, muito feliz porque gostas.

Um beijo enorme da

Maria Mamede

6:31 da manhã  
Blogger lena said...

Maria Mamede, doce Poeta

vir ler-te é um enorme prazer, não me canso de o repetir

"é verdade o azul"

é verdade a saudade
é verdade que existe
é verdade que dói
é verdade que se sente
é verdade o tempo que corre
é verdade o olhar ferir
é verdade a parida
é verdade a procura
é verdade que escreves como ninguém Maria Mamede

tantas verdades e neste momento a mais importante é ler-te sempre

obrigada por partilhares a tua excelente poesia


abraço-te com ternura Poeta

beijinhos para ti

lena

10:04 da tarde  
Blogger Conceição Bernardino said...

Olá,
“ Somos a ponte para a eternidade,
Formando um arco sobre o mar,
Procurando aventuras para nosso regozijo,
Vivendo mistérios, optando por calamidades,
Triunfos, desafios, apostas impossíveis,
Pondo-nos à prova uma e outra vez,
Aprendendo amar.”
Excerto de “Richard Bach”

É com esta força que renasço todos os dias, para continuar a minha caminhada...
Espero que gostem deste pequeno presente.
Beijinhos, que a escrita nos una!
Conceição Bernardino

http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

10:30 da tarde  
Blogger Toze said...

Olá Maria, descobri-te finalmente :) Obrigado uma vez mais pela participação ao 2º Desafio.

Calmamente vou aqui, espreitar as tuas palavras...

Beijo

3:16 da tarde  
Blogger Licínia Quitério said...

Ah Maria, como dizes cantando do azul que nos invade. Ocultando brumas. Que privilégio ler-te.

E muito grata pelos teus bondosos comentários.

Beijo grande.

9:33 da manhã  
Blogger Dionisio Leitão said...

Olá minha Amiga. Como não tenho o seu e-mail deixo aqui o meu agradecimento, atrasado, pelo "Lume" que tão amavelmente ofereceu. Lume que me confortou e aqueceu como sempre sucede com a sua poesia.

Um beijinho com saudade

10:33 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Adoro ler-te. Claro que irei comprar o teu 'Lume' logo que possa. Muitos beijos.

8:27 da tarde  
Blogger Conceição Bernardino said...

Olá,
Espero que me desculpe forma como faço os meus comentários, mas é pura e verdadeira...
Para mim não chega, dizer está bonito ou lindo – por isso gosto de deixar pensamentos frases de outros autores como presente da minha gratidão e do meu encanto do que leio, do que observo nas imagens e na escrita.
É a minha maneira de ser esta...
A critica faço-as, da forma como somos tratados pelo Estado que ignora os problemas da nossa sociedade e como pouco ligam aos grandes talentos que encontro nos blogs.
Peço desculpa e se alguém não gostar da forma como faço os meus comentários agradecia que me dissessem pois tentarei melhorar.
Sou apenas uma amadora de escrita que escreve pela beleza de sentir na escrita as palavras que me vão na alma e penso que é essa a beleza que encontro naquilo que leio cada um escreve com a sua beleza.
Não quero com isto desrespeitar ninguém até porque as palavras lindas, bonito têm um grande significado no meu vocabulário.
Boa semana
Beijinhos
Conceição Bernardino
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

10:17 da tarde  
Blogger Pedro Branco said...

Passo por aqui frequentemente e embalo-me em tão fundos versos de vento. Refresco-me como na água da fonte. A melhor homenagem é, sinceramente, o meu silêncio. De contemplação serena e emocionada.

Beijo.

11:42 da tarde  
Anonymous Emília said...

Olá, Maria, é verdade que existe o Azul e nele várias "Marias", incluído você colorindo este espaço de poesia, luz, vida e alegria.
Quanta alegria senti ao ler sua mensagem no meu livro de visitas. Sua poesia maravilhosa, já conhecia boa parte dela, mas sua visita me trouxe ao seu blog. Vou garimpá-lo, muito ler e muito aprender com a grande Maria.
Beijos meus
Emília Possídio

6:59 da tarde  
Blogger Maria said...

Não há idade para a saudade doer...

11:50 da tarde  
Blogger José Carlos Pedro said...

Finalmente cheguei.
E senti o azul no meio de tantas cores
E sonhei e pensei ou pensei e sonhei
Que a cor da vida alivia as dores.
Voltarei.

Um grande beijo.

5:47 da tarde  
Blogger blugaridades said...

Passei para te deixar um beijinho, desejar um bom fim de semana e , ah, é verdade, ver se o azul já tinha outra cor.
Um abraçoooooooooooooooooooo

12:16 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home