domingo, junho 17, 2012

UM HINO À CIDADE

Ai esse corpo cidade que a cidade vai abrindo
esse corpo de ansiedade nas vidas que vão florindo...

ai esse corpo violado que se esgueira pelas vielas
esse corpo maltratado nos corpos deles e delas...

ai esse corpo almofada sem atavios riqueza
corpo de pedra lavrada, corpo de vida burguesa...

ai esse corpo cidade com traineiras na lonjura
sempre manhã, sempre tarde, nos braços da noite escura...

ai esse corpo doçura no amor de quem lhe quer
esse corpo dedilhado, como guitarra-mulher...

ai esse corpo de espanto desta cidade brumosa
todo riso, todo pranto, todo amante ansiosa...

ai cidade marginal no desespero dos dias
Cidade Nobre e Leal de muitas democracias...

ai encanto de pintores, de poetas, doutros mais
de jardins cheios de cores, de tertúlias ancestrais...

és Cidade toda Povo de manjerico na mão
e és Porto de igualdade em Noite de S. João!...


Maria Mamede

5 Comments:

Blogger Ana Martins said...

Lindo, Maria Mamede!

Beijinho,
Ana Martins

2:33 da manhã  
Blogger Natural.Origin said...

De Amor e de Terra
...:)*

10:52 da manhã  
Blogger aflores said...

E viva o S. João! Hoje e sempre.

Tudo de bom.

:)
;)

12:27 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Obrigada Ana Martins, Natural.Origin e A.Flores.
Bem vindos e o meu abraço.
M.M.

10:13 da manhã  
Blogger José Mendonça said...

Como sempre, os seus textos são agradáveis e deliciosos para reflectirmos. E é sempre bom reflectir nesta nossa cidade do Porto.

Muitos parabéns.

7:50 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home