domingo, julho 01, 2012



COM GERSHWIN…

Com Gershwin
falo do meu amor por ti!
Desse
que só posso gritar ao mundo
num grito calado
abafado
que ninguém pode escutar
mas visceral e quente
amor diferente
amor final
sem igual
princípio e meio
do meu ilusório anseio
de antanho…
amor escondido
doído
sem tamanho
amor
que perdendo
ganho…
amor que recuso
mas com abuso
me invade a mente
e me tem
e que possui
o que sou
e o que fui…
ao mesmo tempo
outonal e cálido
caminho
que um verão de fogo
não deixou ainda
loucura
amarga e doce
e linda
amor sensual
brutal
de alma desavinda
e de sereno regato
ao luar;
amor inconformado
que se revolta
por se ver calado
e só em versos grita
a desdita
de não poder gritar!...

1 Comments:

Anonymous Manuela Carneiro said...

Amiga Mamede,
Soberbo como o amor - fugaz, intempestivo, essencial, vivo!
Adorei!
Beijos e abraço

12:01 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home