quinta-feira, abril 29, 2010

MEUS QUERIDOS AMIGOS E AMIGAS...

Há muito que, por motivos vários, este meu canto está um pouco ao abandono...
as ervas foram crescendo, quase abafando as flores das vossas visitas e comentários.
Hoje porém, decidi vir tratar deste meu jardim, enquanto o tempo me permite e as borrascas não desabam.
Continuo a sentir saudade da vossa presença e quero haja sempre a certeza nos vossos corações, que nesta minha/vossa casa, a cancelinha continua encostada e a mesa posta, para os Amigos e Amigas que queiram passar por cá, com isso alegrando a minha existência.
Deixo-vos a minha saudação em forma de poema, um dos últimos que escrevi.
Até sempre.
Um abraço de Azul da
Maria Mamede


CARÍCIAS

Na tua boca eu vi
descomunal
a vontade de dar
e receber
um beijo
um pecado capital
a conjugar
no condicional
a forma possível
de me ter...
na tua boca
a brisa
era carícia
de nuvem
que o sol tapa
quando em vez
que inveja
da carícia que te fez
que inveja
que te toque
a face lisa
sem que ninguém
pergunte
os porquês!...


Maria Mamede

15 Comments:

Blogger Maria said...

Posso vir aqui sempre ler a tua poesia mais antiga...
Mas é muito bom ler poemas novos, carícias que nos deixas tão sentidas.

E a vontade descomunal de te abraçar, querida Maria Mamede.

Um beijo.

7:09 da tarde  
Anonymous utopia das palavras said...

É um lugar onde se gosta de estar, mesmo que a erva cresça insurreita de sol e de luar!

Só pela ternura da tua poesia...tudo vale a pena!

Um beijo

11:51 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

Muito grato, minha amiga!

Desejo-lhe bom fim de semana.

Beijinho

1:31 da manhã  
Blogger nuance said...

Demorou, é verdade.
Mas chegou, acariciando-nos.
Beijinho Maria Mamede.

7:17 da tarde  
Blogger avlisjota said...

Olá

Gosto da poesia desta casa. Muito rica e agradável.

Bjs

José

6:44 da tarde  
Blogger Ana said...

Ainda bem que voltaste, Maria ! E o poema que nos deixas ... é uma carícia ! Obrigada !
Um beijinho com amizade.

2:23 da manhã  
Blogger Graça Pires said...

Regressar com um poema assim deixa-me contente e espero que seja para ficar.
Um beijo.

12:44 da tarde  
Blogger pin gente said...

recomeçar com fome de um beijo é bom!

abraços
luísa

6:22 da tarde  
Blogger Maria, Simplesmente said...

Maria, é bom fazer paragens e organizarmo-nos, é bom um afastamento de vez enquando, e é bom voltar quando nos esperam e estão atentos ao nosso regresso.
Gostei de te ler...
Bom domingo
Maria

10:45 da tarde  
Blogger nuance said...

..., vamos nessa Maria Mamede... embarquemos...
..., medo do mar..., não faz mal..., para que servem os salva-vidas...???

Beijinhos Maria Mamede. :)
Tudo de bom!!!

(haja alguma alegria na vida!!!)

9:20 da tarde  
Blogger Joao norte said...

Deixa lá. O meu está pior.

5:29 da tarde  
Blogger Filoxera said...

Tocou-me, este teu poema...
A sério.
Um beijo, amiga.

5:16 da tarde  
Blogger Aquarela said...

Olá!!!
que bom este regresso, que belo este poema!!!

Um abraço cheio de carinho
claudia

9:57 da tarde  
Blogger maria como as outras said...

olá Maria Mamede! Descobri SÓ HOJE(!!!) a sua poesia - no Instituto D.Antonio Ferreira Gomes --e quero mais uma vez agradecer-lhe o agradável convívio que nos proporcionou. Não mais deixarei de a ler e só espero que o seu regresso a este Blog seja em breve.
Um abraço

Maria de Fátima

1:25 da manhã  
Blogger Rabe said...

Saudações, teu jardim é belo e bem sortido de variadas flores!

12:02 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home