quinta-feira, outubro 14, 2010

nas encostas do tempo...

(O poema abaixo, faz parte duma mão cheia e mais alguns, a que dei um título comum...o acima indicado. Um dia destes, talvez sejam um livro...)





Contigo
os sábados
tinham as tardes mais bonitas
de Setembro
tardes mornas
pousadas nas encostas
e de amor ao colo
fazíamos cama
na velha manta de trapo
estendida
por cima das macelas…

Maria Mamede

10 Comments:

Blogger Maria said...

Revejo-me neste teu poema. Belíssimas as tardes de Setembro...

Beijinho, Maria Mamede.

5:27 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Belo poema.
Com imagens poéticas idílicas...
Gostei, querida amiga.
Beijos.

7:12 da tarde  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

MM

que poema tão terno e bonito.

gostei do nome que darás ao livro.

um beij

9:40 da tarde  
Blogger Licínia Quitério said...

Olá, Maria Mamede!

Continua a fazer poemas lindos e ternos.

Um beijo e o meu apreço.

1:15 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Olá muito bom dia, por acaso estive na seu blog de Poesia Portuguesa. Eu sou espanhola e preciso ajuda de alguém para traducir um poema castelhano para a língua portuguesa. Eu acho que ainda dou erros na minha escrita e se calhar também não sei escrever com "sentido literario".

O poema é....

"LLUEVE CON PRESURA, LIMPIA LAS ACERAS, LOS HUECOS QUE ESCONDEN LAS ESQUINAS, DÉJAME NUEVA PARA CUANDO VUELVAN LAS GOLONDRINAS, TEJAN LAS ARAÑAS VESTIDOS DE SEDA".

Aguardando a vossa resposta que antecipadamente agradeço, aceite os meus melhores cumprimentos.

Muito obrigada e até breve.
O meu endereço é delypriz@msn.com

10:42 da manhã  
Blogger AC said...

A beleza das coisas simples, aquelas que perduram...

beijo :)

1:57 da tarde  
Blogger pin gente said...

tão puro e belo!
um abraço no tempo

10:42 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Vim à procura de mais...
Querida amiga, bom resto de semana.
Beijos.

10:57 da tarde  
Blogger Graça Pires said...

As tardes de Setembro são sempre belas quando há um amor por perto...
Um grande beijo.

12:13 da tarde  
Blogger avlisjota said...

Olá Maria Mamede!

belo poema... "eram as tardes mais belas de todas as tardes (...)"

bjs e boa semana!

José

9:58 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home