segunda-feira, março 12, 2007

O CESTINHO DE CANA

Sou um cestinho de cana
fui feito em cor natural
e prenda que a minha dona
teve uma vez, pelo Natal!
Já fui cesto de costura
já fui cestinho de mão
já servi de berço ao gato
já fiz de berço ao cão
e já levei a enterrar
animais de estimação.
Já fui à feira, ao mercado
já servi em piqueniques
transportei renda e bordado
e coisas mais, muito chiques!
Estou já velho, é verdade
mas sou bem feliz assim;
E a dona, por amizade
deu-me nova utilidade
guardo os sachos do jardim!...

Maria Mamede


(do livro "Coisas para os meus Netos")

8 Comments:

Blogger bom dia isabel said...

Minha Querida Amiga!

Este tema é-me particularmente grato. Deste poema, chegam à minha beira o carinho, a amizade, o amor, a dedicação com que feito pela doce avó num tempo em que os seus destinatários já eram, certamente, muito desejados. Aqui no Algarve, no barrocal e serra, sobretudo, os cesteiros fazem pequenos cestos,de cana, onde os meninos levam a merenda para a escola. Fazem-nos de outros tamanhos também mas eu tive um cestinho onde a levava , numa bolsinha de pano , com o meu nome bordado a ponto cruz, pela avó Maria Isabel. Esse cestinho, cuja cana foi entrançada pelo meu avô materno, ainda existe hoje e cá ficará até que alguém deixe de o ter ligado ao coração e às memórias que nele estão guardadas.

De cana é o cestinho
Que guardo com amizade
Foi feito com muito carinho
E muita força de vontade

Muitos beijinhos e uma boa semana, amiga!

7:47 da manhã  
Blogger Maria said...

E assim o cesto, velho, continua ligado à Vida...

Boa semana e um beijo, Amiga

10:51 da tarde  
Blogger bom dia isabel said...

Relendo com o mesmo prazer.
Tem um bom dia Maria.Madrugadora como eu.
Beijinhos.

7:48 da manhã  
Blogger un dress said...

bom dia

parece uma lenga-lenga!

(adoro o nome do teu blog! faz-me sentir coisas boas. como os cestos da minha memória.)

por isso, abraçO

12:44 da manhã  
Blogger TINTA PERMANENTE said...

Um açafate de ternuras!...
Abraços, amiga!

5:03 da tarde  
Blogger Blueshell said...

Enquanto a espera doer
E o coração bater…
Forte e descompassado…

8:24 da tarde  
Anonymous bomdiaisabel said...

Relendo com o gosto da primeira leitura. Deposito um molho de beijos nesse cestinho minha querida.Não sou tão nova assim.Um dia conhecer-nos-emos pessoalmente. Vai ter de ser!
Beijinhos

1:05 da tarde  
Anonymous RosaTeixeiraBastos said...

Definitivamente, gosto de todos os teus estilos.
Poesia é poesia, seja qual for o jeito que lhe dês.
Um beijp

4:48 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home