domingo, julho 01, 2007

NÃO DEIXES QUE A NOITE...

Não deixes que a noite caia
por completo
sem veres de mim a sombra
no teu quarto
não deixes que parta
porque parto
antes que a noite caia
por completo...
não deixes por dar
o abraço terno
aquele que preciso
no momento
não deixes se evole
sem lamento
o amor, que no momento
é eterno...
não deixes venha a lua
com seu manto
apagar este fogo
no meu peito
não deixes de dizer
o amor, perfeito
que sabemos fazer
e que é tanto...
não deixes então
que parta agora
nem que seja a lua
a senhora
do ardente e sensual
prazer dilecto...
não deixes que chegue
a madrugada;
partir é morrer
na alvorada
não deixes caia a noite
por completo!...


Maria Mamede

20 Comments:

Blogger Maria said...

...."Não deixes caia a noite por completo".....
Muito bonito este poema, Maria Mamede, lindo mesmo.

Beijo

11:27 da tarde  
Anonymous bichodoquarto said...

não sei se tem a ver com o meu egocentrismo!!!!Mas até parece que escreveste este lindo poema pensando em mim!!! O nosso amigo comum deu-me nota da tua preocupação pelo meu estado de espírito! Fica em paz...reza por mim, sou internada 2ª feira para ver se conserto as maleitas da alma!!!Ler o teu blog é sem dúvida uma terapia de monta. Até sempre.Bj

10:18 da tarde  
Blogger "o moço da bodega" said...

...não deixe que o dia amanheça, sem que a noite se transforme em cantos.

Beijos

10:09 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Maria!
Obrigada por ter vindo até aqui!
Fico muito feliz porque gostou.
Beijo


Maria Mamede

11:32 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Ana, que bom Amiga, que te leio!
Parece sim, embora a intenção motivadora, tenha sido outra; mas o mais importante na Poesia é que cada um de nós pode tê-la como sua e com a interpretação que quiser; por isso é tão gratificante amar e escrever e/ou ler Poesia.

Um abraço de Luz e Paz para ti, com desejos de que vás bem e voltes melhor, MESMO!
Maria Mamede

11:36 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Oi seu "Caco", não deixo, podes crer!!!!



Beijo Atlântico da

Maria Mamede

11:38 da manhã  
Blogger Tondo Rotondo said...

Sempre hi ha llum, semrpe hi ha esperança!

12:54 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Hola Tondo Rotondo, buenas tardes...

És verdad, siempre tiene que haber esperanza|||

Gracias por su visita.

Maria Mamede

6:31 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Minha Querida Maria!

Sou a Isabel do Bomdiaisabel. Os vírus atacaram e nada ficou como dantes. Nem o blog nem o email. Fiz então a limpeza indispensável para que os não propagasse na blogosfera. Assim, neste momento tenho blog novo mas posso dizer que o email se mantém.Fiz também um novo endereço mas o anterior já está sem problemas.
Quanto aos teus poemas, o que posso dizer é que me deixam um travozinho muito gostoso na boca, na alma, no coração. Tenho sempre de os reler. Parabéns , poeta!
Podes encontrar-me em http://SOPHIAMAR.blogspot.com/ uma homenagem a uma conterrânea tua, a nossa eterna Sophia.
Beijinhos

7:55 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Bem-vinda Amiga! e que tehas um BOM DIA ISABEL!!!

Agradeço-te a vinda e fico muito feliz por teres entrado.

Até sempre

Um abraço de azul da
Maria Mamede

8:21 da manhã  
Blogger Bichodeconta said...

É um privilégio poder desfrutar destes trabalhos tão bons e tão sentidos.. Obrigada pela visita ao meu espaço, e pelas palavras simpáticas.. Bondade sua, não mereço tanto.. Um abraço...

10:17 da tarde  
Blogger margusta said...

Maria Mamede...o nome de uma poetisa de quem faz muito tempo oiço falar...

Hoje não deixei que a noite passa-se por mim sem vir respirar um pouco da sua poesia...e como se respira bem aqui!...

Gostei imenso de a ler!

Deixo um beijo.

11:04 da tarde  
Blogger a.filoxera said...

Bonito, como a vida devia ser sempre.

11:19 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Ell, bom dia! obrigada pela visita!
Não minha Menina, aquilo a que chama elogios, são apenas comentários do coração.

Beijos

Maria Mamede

8:19 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Margusta! Obrigada por ter aparecido e pelo comentário; que bom que veio até cá.
Ficarei feliz se voltar...
Prometo que vou retribuindo!

Um beijo da

Maria Mamede

8:21 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Bom dia A.Filoxera!
Foi, com muita curiosidade que espreitei o seu "Escrito a quente";fiquei a saber que para além de ser escrito, conforme o título indica, a verdade é queo seu discurso é duma tal intensidade
que me (nos) parece estarmos a ver com os seus olhos...
Parabéns!!!
E muito obrigada por ter vindo até aqui.

Maria Mamede

8:25 da manhã  
Blogger Josep Maria said...

Precioso/s blog/s y sobre todo me encanta la musicalidad de tu idioma.

9:37 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Hola Josep Maria, buenas tardes!
Gracias de haber venido desde Catalunia hasta accá y de dejar tus palavras(como flores) en este mi jardín.
Bien venido y que vuelvas.

Abrazos

Maria Mamede

2:27 da tarde  
Blogger Maria Faia said...

Olá Maria Mamede,

Como sempre, lindo...
A poesia é uma "arte" de sensibilidade feita que nos transporta e nos inebria. Mas, sempre há algo que connosco se identifica, sempre há algo que a nossa alma liberta e, este poema que hoje nos oferece, bem poderia ter partido do meu sentir...

Beijo de Bom Fim de Semana

10:10 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Maria Faia; embora um pouco tardiamente, aqui estou a ler e a responder ao seu comentário.
Na minha opinião Amiga, é isso mesmo que qualquer Poeta pretende; que seus trabalhos sejam sentidos como se fossem "nossos","paridos" por qualquer um/a de nós, irmanados/as num mesmo sentir.

Beijo e muito obrigada.

Maria Mamede

3:21 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home