terça-feira, setembro 25, 2007

UM DIA DESTES...

Um dia destes
vou perguntar aos ventos
pela menina inquieta
que fugia para a rua
a brincar com os rapazes.
Vou perguntar
ao sol de Outono
pelos carreiros da saudade
onde ela via passar
gado e gente
a caminho
dos outeiros mais próximos;
e vou
de vereda em vereda
perguntar aos riachos
que correm
às aves que cantam
às borboletas
que esvoaçam
onde ficou essa menina
e o que foi feito dela!
Ela que conhecia
os córregos mais escondidos
os galhos
das árvores mais altas
os silvados
onde se escondiam os melros
os frutos mais doces
os campos mais floridos
os largos mais propícios
ao jogo do botão...
um dia destes
vou desobrir
onde andam
o seu pião e o seu arco
o seu baloiço
da barraca da palha
a sua corda de saltar...
e vou
olhando-a nos olhos
saber
que amor a prendeu
e que idade tem agora
o seu coração!...


Maria Mamede

61 Comments:

Blogger Sol da meia noite said...

"...e vou
olhando-a nos olhos
saber
que amor a prendeu
e que idade tem agora
o seu coração!..."

A nostalgia anda no ar, nestes primeiros dias de Outono.
Poema admirável! Guardo em mim as últimas palavras...

Beijinho!

12:48 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá, boa tarde! Obrigada ao sol da meia-noite por vir até cá e me deixar o seu comentário em doces palavras.


Um beijo


Maria Mamede

1:42 da tarde  
Blogger Lumife said...

Que bom recordar os tempos idos com palavras tão singelas mas tão preciosas.

Essa menina inquieta que procuras, se não erro, continua aí bem dentro do teu coração, saudosa dos anos de meninice.

Beijos

3:01 da tarde  
Blogger Olinda Bonito said...

obrigado por um poema tão belo .que nos leva à meninice há muito passsada mas não esquecida.parabens

3:09 da tarde  
Blogger Olinda Bonito said...

obrigado por um poema tão belo .que nos leva à meninice há muito passsada mas não esquecida.parabens

3:10 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

É Amigo; às vezes parece-me vê-la, de fugida, a passear pelos caminhos da memória...e que bem me faz vislumbrá-la, mesmo de longe!...

Bj


Maria Mamede

3:17 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Olinda Bonito, obrigada pela sua viagem até cá e pelas suas palavras.
Quando a meninice é feliz, não perdemos o passaporte...


Beijo


Maria Mamede

3:18 da tarde  
Blogger Maria said...

Ou seja, um dia destes vais à procura de ti.... na tua infância....
"... que idade tem agora o seu coração...."
E o coração tem lá idade? Apenas sente...

Que lindo poema! Obrigada, Maria Mamede

Beijinho

3:38 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Maria!
muitas vezes faço alguns passeios pelos tempos longínquos da infância e encontro-a lá, inteirinha, à minha espera...
e é bom revivê-la, porque foi feliz!

Bj

Maria Mamede

4:01 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Mais um admirável poema de uma menina que cresceu a correr pelas veredas dos campos que a viram nascer, a saltar os riachos de pedra em pedra, a olhar os pássaros e a perguntar-lhes de onde vinham, a cantarolar com eles...
o coração dessa menina, que cresceu e se fez mulher não envelhece. Amadureceu, tomou as cores da natureza e oferece-nos belos poemas que são telas criadas na prancheta da vida.

Beijinhos, doce Poeta!

5:57 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Minha querida Isabel, como sempre acertas na sensibilidade que é comum e nos une...
Beijos para ti minha linda e que as Musas estejam sempre contigo!

Maria Mamede

9:44 da tarde  
Blogger multiolhares said...

Pergunta e descobre
Que idade tem o seu coração
Se for mais velho do que a menina
Vai resgata-la
Não percas a criança que há em ti

Beijinhos
luna

9:52 da tarde  
Blogger amigona avó e a neta princesa said...

Tão bonito,amiga!
Tens um apelo no meu blog...beijo...

1:11 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Bom dia Luna...multiplos são os olhares para es sensações em causa.
Obrigada pelas palavras.

Beijo


Maria Mamede

6:30 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Obrigada Avó Amigona e Princesa Neta...
e aí vou!

Beijos

Maria Mamede

6:31 da manhã  
Blogger Maria Clarinda said...

Excelente o teu poema!!!!Jinhos mil
cheios da nostalgia que deixas transpirar no teu poema.

9:31 da manhã  
Blogger Meg said...

Outeiros, veredas, riachos, côrregos, silvados... e por que não amoras silvestres?
Quantas palavras em comum nas nossas memórias! Quão próxima a idade do nosso coração, Maria Mamede!

Beijinhos

1:34 da tarde  
Blogger a.filoxera said...

Pois é! Há momentos em que nos damos conta de tanta mudança! Quando deixamos de nos reconhecer é altura de reequacionar tudo...

4:23 da tarde  
Blogger ivone said...

"um dia destes..." agarro a minha infância outra vez e parto com ela sem destino...

6:19 da tarde  
Blogger Entre linhas... said...

Uma reconquista ao passado do largo das memórias.
Bjs Zita

7:19 da tarde  
Anonymous Belisa said...

Olá
Boa noite

mais um belo poema que leio e que me encanta ao imaginar toda a felicidade e toda a beleza que existe nesse "quadro" que idealizo

Beijos estrelados
de
www.estrelanomar.blogs.sapo.pt

1:49 da manhã  
Blogger margusta said...

Olá Querida Maria Mamede!

Ao ler este lindo poema, que deixa transparecer uma doce e saudosa nostalgia, também eu perguntei á menina que existe dentro de mim por todos os momentos vividos pela outra menina que já fui...e muitos deles passaram diante dos meus olhos enquanto lia o poema...como se um espelho fosse...

O coração não tem idade...e nunca perde a capacidade de amar...

Um beijinho Muito Grande!

2:19 da tarde  
Blogger Carminda Pinho said...

Terá a idade que tiver o seu espírito.
Um dos poemas mais bonitos que já me foi dado ler.
Parabéns.
Beijinhos

10:19 da tarde  
Blogger C Valente said...

Um dia destes vou fugir para a lua
olhar lá de longe quanto é bonita esta terra eo amor da gente , e com um olhar muito especial vou saudar os amigos.
O amor anda no ar ou a nostalgia ?

12:24 da manhã  
Blogger Fernanda e Poemas said...

Maria Mamede, este teu poema toca-me o coração e enche o meu peito de uma enorme alegria e felecidade,
por me ser ofertada a sua leitura.
Maria, obrigada por existires.

Beijinhos com carinho,

Fernandinha

1:40 da manhã  
Blogger O Profeta said...

Saberás que um bando de gaivotas
Fugidas à fúria de alteroso mar
São pássaros perdidos do ninho
Que a bruma não deixa encontrar

Saberás também que o mar
Cavalga nas asas do vento
Em dias de forte tempestade
Aos olhos de um Neptuno atento

Bom fim de semana

Doce beijo

5:03 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Vim deixar-te beijinhos, desejar-te um bom fim de semana e dizer... gosto muito de ti...amo a poesia e a tua enche-me a alma e...o coração.

5:44 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Voltei para reler a sua poesia que me encanta e desejar felicidades.

Bjs

1:46 da manhã  
Blogger Maria Faia said...

Vim beber um pouco da tua sábia e bela poesia e, aproveito para te deixar os meus votos de um Bom Fim de Semana.

Beijinhos
Maria Faia

11:56 da manhã  
Blogger Tó-Zé said...

lindu poema.

Faz nos recordar uma infancia nunca esquecida, com lindas e doces palavras

beijinhu

12:40 da tarde  
Anonymous Barão Van Blogh said...

Belo momento de poesia .


"...Na água do mar sem pudor
Nu mergulhar tão lento ..."

Bom fim de semana .

4:07 da tarde  
Blogger Lumife said...

Não cansa, bem pelo contrário dá prazer reler as palavras que gostas de partilhar connosco.

Bom fim de semana

Beijos

4:15 da tarde  
Anonymous estrelanomar said...

Olá

Adoro a sua poesia e nunca me canso de a ler.

Beijinhos de coração

5:13 da tarde  
Blogger TINTA PERMANENTE said...

Um dia destes... é só seguir os caminhos do coação e logo, logo, chegará à Terra do Nunca!...
É sempre um prazer (re)descobri-la!
Abraço

6:00 da tarde  
Blogger Alexandre said...

Eu acho que essa menina ainda anda aí pelos campos correndo atrás das borboletas e falando com as flores...

Muitos beijinhos!!!!

11:49 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Maria Clarinda, obrigada pela visita e pelas palavras.


Um beijo enorme da


maria Mamede

5:24 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

É Meg, quantas palavras, quantas sensações, quantas memórias!!!


Beijos


Maria Mamede

5:25 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Minha querida Filoxera...há momentos em que o passado, principalmente a infância, irrompem pela alma e tudo acontece de novo...

Beijos

Maria Mamede

5:27 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Ivone,

um dia destes, isso irá acontecer, pelo menos comigo, sem dúvida...
e sei que finalmente serei completamente feliz!

Beijos

Maria Mamede

5:28 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Zita, boa tarde.

E de reconquista em reconquista se faz a estória!

Beijos

Maria Mamede

5:29 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Belisa, boa tarde.

E era um belíssimo quadro, remansoso, idílico, uma beleza, que ficou gravada na minha memória
e no meu coração!

Beijos

maria Mamede

5:54 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Margusta, boa tarde;
Obrigada pelas palavras e pela visita.

Beijo

Maria Mamede

5:55 da tarde  
Blogger Bichodeconta said...

Menina inquieta? Só podem estar a falar de mim! da menina que não fui, porque outros valores se levantavam..Quero ser essa criança.. Um abraço, ell

PS:Quero correr pelos vales e montanhas, cabelos ao vento, desgrenhados, pés descalços, e um sorriso gaiato que quero levar quando partir deste mundo..

5:59 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Carminda, que bom que gostou;
fico feliz por isso.

Obrigada pela visita.


Um beijo

Maria Mamede

6:05 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Ambos, Amigo C. Valente, ambos.


um beijo enorme e obrigada pela visita.


Maria Mamede

6:16 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Obigada também a si, Amiga Fernanda. Fico feliz por ser capaz de tocar o coração das pessoas com a minha poesia.


Beijos

Maria Mamede

6:18 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Profeta, boa noite!
Perdoa só agora responder, mas tive problemas com a Net.
Agradeço a tua vinda e a beleza do que escreveste.
Como não encontrei no teu Blog o teu email, deixarei nele a minha resposta.

Beijos


Maria Mamede

10:14 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Isabelinha, boa noite Amiga!
Desde sexta feira até hoje à tarde que estive com problemas na Net; como agora já parece estar em ordem, estou tentando por tudo nos eixos.
Obrigada pela tua visita; fico feliz que a minha sensibilidade possa tocar outras, como a tua, o que me (nos) proporciona momentos de maravilha.

Beijos Amiga

Maria Mamede

10:19 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Obrigada a quem anónimamente me "diz" palavras tão lindas!

Beijo


Maria Mamede

10:20 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Maria Faia, boa noite!
Espero que o teu fim de semana também tenha sido bom, Amiga.

Boa semana e um beijo enorme da


Maria Mamede

10:22 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Tozé, boa noite!
Obrigada pela visita e pelas palavras.

Beijos e boa semana.


Maria Mamede

10:23 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá barão, boa noite.

Obrigada pela visita.

Em breve chegarei a sua casa.

Abraço

Maria Mamede

10:25 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Que bom saber que gostas do que escrevo Amigo Lumife!
Faz bem ao ego e ao coração.

Beijo

Maria Mamede

10:26 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Belisa, obrigada pela passagem;
votos de boa semana e um grande beijo da

Maria Mamede

10:27 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Meu querido Amigo T.P., obrigada pelas doces palavras.

Sou verdadeiramente apaixonada por essa Terra (do Nunca e Sempre) onde se escondem todas as Maravilhas, Estórias, Fadas, Faunos e Duendes e Eu e Nós e tenho a certeza que lá nos encontraremos.

Um beijo da

Maria Mamede

10:29 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Alex; que bom que veio!
acho que essa menina, embora andando (ainda) por aí, já só é capaz de conhecer alguns daqueles lugares,( muitos deles somente existentes na sua memória e no seu coração) embora talvez já não seja capaz de se reconhecer...

Beijo


Maria Mamede

10:33 da tarde  
Blogger Fernanda e Poemas said...

Maria Mamede, bela a tua poesia.
Fica-nos sempre a vontade de voltar e relela.
Muitos beijinhos!
Fernandinha

11:39 da manhã  
Blogger Waipu Carolina said...

Simplemente hermoso! leerte es todo un placer y calienta el alma!

Un abrazo

11:47 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Ell, boa noite Amiga;
obrigada pelas suas palavras.

Um beijo enorme da


Maria Mamede

6:45 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Hola Amiga, buenas noches !
Y que tal tus vacaciones?

Gracias de tu visita y de tus palavras.

Besos y mi amistad


Maria Mamede

6:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Genial fill someone in on and this post helped me alot in my college assignement. Gratefulness you on your information.

1:35 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home