terça-feira, outubro 02, 2007

NO ORVALHO DA MANHÃ...

Chegavas no orvalho da manhã
para adoçar o meu dia;
eras senhor da alegria
na madrugada solitária
senhor da nostalgia
se minha alma gregária
e sem descanso
encontrava paz;
senhor do remanso
dos verdes tenros e vibrants
da primavera chegada
quase tudo e quase nada
dependendo da hora
e comigo vieste
por aí fora
no tempo solidão
no tempo ausência
e sempre evitaste
a dor demência
que tanta vez
me ataca o coração.
Não fora
a tua presença
e quantos instantes
seriam de total agonia!
Em ti, sempre principia
o dom de Salomão
discernimento
o dom que me dá
alegria e sofrimento
mas a beleza de poder
ser estrela
sendo apenas erva chã
e faz
que apesar do anos
e de tantos
tantos desenganos
no amar
continues a chegar
no orvalho da manhã!...


Maria Mamede

51 Comments:

Blogger Olinda Bonito said...

este poema ressalta a loucura ou a esperança de querer esperar.
será que vale a pena. bjs
olindabonito

9:25 da tarde  
Blogger Meg said...

Não fora a tua presença e quantos instantes seriam de total agonia!
...
... e faz que apesar dos anos e de tantos tantos desenganos no amar continues a chegar no orvalho da manhã!...

Há quanto tempo não há orvalho nas manhãs! Nas minhas manhãs.

E fico suspensa em memórias, Maria...

Beijinhos

10:22 da tarde  
Blogger Sol da meia noite said...

Adorei a doçura do teu poema...

Também eu espero que o orvalho da manhã me traga alguém... o orvalho duma manhã encantada...

Beijos!

10:41 da tarde  
Blogger a.filoxera said...

Quem sabe, talvez para mim também o orvalho matinal traga alguém...

11:26 da tarde  
Blogger o moço da bodega™ said...

Comentar seus poemas seria uma eterna redundância, por isso, passo para te desejar beijinhos.

2:26 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Boa tarde Olinda Bonito;
agradeço a visita e respondo que depende...
pode ser loucura realmente, mas em pequenas doses, essa loucura, pode chamar-se esperança, amor,confiança, sonho e pode valer a pena!

Beijo

Maria Mamede

4:33 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Meg, boa tarde!
...e quando não temos esse orvalho nas nossas manhãs, minha Amiga (e tantas vezes ele não existe)há que inventar; para isso é que o sonho e a poesia existem...e acreditar, com firmeza, atrai; por isso, que possamos atrair e materializar as coisas boas!...

Beijos

Maria Mamede

4:36 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Sol da meia noite, boa tarde!

Acredita !!!
Tal como disse na resposta anterior, acreditar em coisas boas atrai para nós a materialização dessas mesmas coisas!

Beijo

Maria Mamede

4:38 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

De acordo com aquilo em que acredito, é tudo uma questão de fé!


Beijos Amiga Filoxera


Maria Mamede

4:39 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá António Carlos e OBRIGADA meu querido Amigo...
Agradeço e retribuo com abraços e beijos deste lado do Atlântico.


Maria Mamede

4:40 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Este poema é lindíssimo.Leio, releio e volto tantas vezes só para sentir as palavras...
Bem hajas, amiga. Que o Céu te proteja por muitos, muitos anos.
As tuas mensagens, fazem-me falta, amiga linda.

Beijinhosssssssssssss

7:44 da tarde  
Blogger Izelda Regina said...

Adoro vir aqui ler suas poesias...

Grande abraço.

1:19 da manhã  
Blogger Maria Clarinda said...

"faz
que apesar do anos
e de tantos
tantos desenganos
no amar
continues a chegar
no orvalho da manhã!..."

Simplesmente maravilhoso este teu poema.
Adorei andar no teu espaço, e, que também me tivesses visitado.

Sim, é no abraço que dou às arvores que sinto toda a sua energia e as suas palavras...;)
Jinhos

11:17 da manhã  
Blogger Lumife said...

É preciso sempre viver o sonho pois sonhando chegará o dia da sua realização...

Beijos

4:57 da tarde  
Blogger Belisa said...

OLá

Uma flor do meu jardim
Aqui lhe venho entregar
P'lo que desperta em mim
P'lo que me faz pensar!

Adorei! Beijinhos

11:54 da tarde  
Blogger Maria said...

Para ler e reler, este teu poema....
Lindo, como o orvalho da manhã, que traz alguém...

Beijo, Maria Mamede

12:02 da manhã  
Blogger Kalinka said...

MARIA MAMEDE

EXCELENTE POESIA.
DELICIO-ME A LER.

Começo por desejar um excelente Feriado.
Na minha teimosia de fazer um 3º post sobre a letra F, faço destaque a um evento – A Real Regata das Canoas 2007, que decorre hoje - dia 5 de Outubro, entre a Moita e Belém, é um evento organizado pelo Centro Náutico Moitense e a Associação Náutica Sarilhense, com o apoio da Associação Náutica do Seixal, da Associação Náutica da Marina do Parque das Nações e das Câmaras Municipais das regiões ribeirinhas do rio Tejo. Juntos voltam a dar vida a uma tradição perdida, quando os reis ordenavam a celebração de uma regata anual em homenagem aos fragateiros. Existem 42 embarcações tradicionais inscritas que, irão soltar velas ao vento e disputar o título entre a praia do Rosário, no Concelho da Moita, e o Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa. Existem alguns varinos e fragatas municipais disponíveis para embarcar aqueles que queiram assistir à Regata bem de perto. Os privilegiados soltaram amarras às 11:00 de dia 5, na porta Tejo do Parque das Nações. Mas ainda restam muitas opções para apreciar este belo evento ao ar livre. Em terra, pode assistir à saída ao ferro da Praia do Rosário, no Gaio-Rosário (concelho da Moita), às 13:00, e à chegada à meta, no Padrão dos Descobrimentos, a partir das 14:30, a que se seguirá um espectacular desfile das embarcações. Fora de pé há sempre a possibilidade de seguir em barco próprio ou apanhar boleia de um dos muitos barcos na Associação Náutica da Marina do Parque das Nações, bem como de embarcar num cacilheiro Belém-Cacilhas-Belém.

PENA ESTAR LONGE, pois acredito que aceitaria a minha sugestão - de um passeio junto ao rio, ao ar livre.


Beijokas.

12:18 da tarde  
Blogger Meg said...

Também eu venho aqui adoçar um pouco dos meus dias, quando te leio, quando te sinto.
E fica uma certa cumplicidade...

Beijinhos para ti, Maria!

9:15 da tarde  
Blogger Maria Faia said...

Olá Maria Mamede,

É caso para dizer que, não fora muitas vezes tua doce palavra, e pouco se quebraria a agonia do tempo que não passa...

Deixo-te um beijo amigo e,
votos de um Fim de Semana Feliz.

Maria Faia

12:32 da manhã  
Blogger TINTA PERMANENTE said...

Um poema como as manhãs orvalhadas do Outono: aconchegado e abrangente!
Abraço

4:05 da tarde  
Anonymous estrelanomar said...

Olá

Tenho um miminho para si no meu blog, quando puder passe por lá!

Beijos estrelados

2:26 da tarde  
Blogger Mikas said...

Beijos

9:52 da tarde  
Blogger Vladimir said...

a espera, o aguardar pelo retorno, retratado de uma forma exemplar....

11:30 da tarde  
Blogger Meg said...

Sinto-te a ausência...
Do hábito se fazem os nossos dias, de encontros e desencontros.

Beijinhos

2:06 da manhã  
Blogger Maria Clarinda said...

Maria...que lindo este teu poema...bateu em mim e ficou!
Jinhos mil

10:51 da manhã  
Blogger O Profeta said...

O encanto que me transmites com as tuas palavras é só comparavel ao amanhecer nos lagos da ilha...


Doce beijo

12:04 da manhã  
Blogger Victor Nogueira said...

Meu Deus!
60 comentários no anterior post e 26 neste?
Tens de me contar o segredo :-)
Bjo
VM

1:27 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Meus queridos Amigos e Amigas, Sophiamar, Izelda Regina, Maria Clarinda, Lumife, Belisa, Maria, Kalinka, Meg, Maria Faia, Tinta Permanente, Estrela no mar, Mikas, Vladimir, Profeta, Victor Nogueira, perdoem-me que a resposta seja conjunta e não individual, como de costume; neste momento, ando um pouco desaparecida das "lides", uma vez que (nós - Movimentum-Arte e Cultura")estamos preparando vários
eventos, um dos quais é já esta semana, no próximo Sábado dia 13, no Auditório do G.D.M.Flor de Infesta, às 21,30h. para Relembrar o Che Guevara.
Este "reboliço" de pré-acontecimento gasta tempo e energias, o que para uma pessoa da minha "vetusta idade" dá demasiado cansaço... mas sei que sobreviverei com alegria!

Prometo, no entanto, voltar às lides, em breve, e de novo responder-vos, individualmente, como é hábito!

Entretanto, envio-vos um beijo de todas as cores e espero ter a alegria de, quem sabe, ver alguns por cá!

Aproveito a oportunidade para vos agradecer a divulgação deste evento que alguns de vós fizeram através dos Blogs.

Bem Hajam!

Maria Mamede

3:32 da tarde  
Anonymous estrelanomar said...

Olá :)

Venho por este meio...não , não é uma carta.... venho lhe oferecer "estrelinhas doces"... não é preciso comprar...é só passar no meu blog... e deixar uma palavra apenas... para que eu possa responder...pois adoro escrever...e qual o destino e assunto... saber!

estrelinhas doces
Belisa

10:41 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

" Chegas no orvalho da manhã e adoças os meus dias..."

Os teus poemas, amiga,têm vida, sentimentos, alegria, saudade,amizade...e a tua chegada às nossas casas é sempre bem vinda quer com o orvalho da manhã,quer com o sol dourado do entardecer, quer com o luar de uma noite cálida de primavera...
Continua a encantar-nos os dias, Maria!

Espero que a noite de hoje, de homenagem ao grande sonhador, lutador CHE seja cheia de emoção, de alegria, de confraternização. Que o Flor de Infesta esteja completamente cheio.
Deixo beijinhos para todos e muito especialmente para ti, Zé Gomes, Fernando Peixoto e Albino Santos. Que vivam a Poesia, o Sonho,a Liberdade.

Beijinhossssssssssssssssssss

9:24 da manhã  
Blogger Waipu Carolina said...

Hola!
Al traducir las poesías pierden un poco su mágia. Intento leer sin traducir pero aún estoy aprendiendo.
Pero siempre entre lineas se siente la fuerza de cada palabra.

Un beso

8:04 da manhã  
Blogger Pepe Luigi said...

Que bela sinfonia na extravagância da cilada esperança.

Beijinhos para ti Maria Mamede

8:38 da manhã  
Blogger Bichodeconta said...

É sempre assim ao ler o que escreve! Adoça a minha vida, torna mais felizes os dias , acalma tempestades de emoção..Parabéns.um abraço, ell

8:41 da tarde  
Blogger Fernanda e Poemas said...

Olá Maria Mamede, lindo de morrer o teu poema;
Parabéns!
Beijinhos,
Fernandinha

3:27 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Passei para te deixar beijinhos e dizer que gosto muito de ti.

um abração

11:32 da tarde  
Blogger Alexandre said...

No orvalho da manhã... faz-me lembrar os primeiros versos que escrevi há muitos anos onde o orvalho era palavra e imagem obrigatório... acho que os vou procurar na gaveta do esquecimento...

Muitos beijinhos!!!

10:08 da manhã  
Blogger Waipu Carolina said...

Hola!!
No vas a particar de la exposición de fotos en mi blog de tu rincón preferido ?

Si quieres me mandas una foto y texto de porque te gusta ese lugar a carolsenan@hotmail.com

un beso y gracias

10:05 da tarde  
Blogger Marco Martins said...

A beleza do orvalho da manhã... :) Beijo

11:45 da manhã  
Blogger a.filoxera said...

Tão grande, esta tua ausência...
Até breve!

12:00 da manhã  
Blogger Belisa said...

Olá

venho fazer uma visita e deixar muitos beijinhos estrelados!

Saudades

11:02 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Fazes-nos falta, amiga. Que se passa contigo? Espero que seja apenas muito trabalho.
Arranja um bocadinho e aparece no orvalho da manhã.

Beijinhossssssss

6:48 da tarde  
Blogger Conceição Bernardino said...

AFLIÇÃO E CONSTRANGIMENTO

Eu já relatei aqui, minhas dificuldades no ano de 1998, para encontrar um advogado que aceitasse provar na Justiça, que o acidente ocorrido com Flávia, tinha sido causado pelo mau funcionamento do ralo da piscina onde ela nadava no momento do acidente. Já contei também que após muito perambular com um calhamaço de documentos em baixo do braço, acabei por encontrar Dr.José Rubens Machado de Campos, advogado que assumiu o caso e que felizmente se mantém connosco até hoje, e que tem demonstrado ao longo desses anos, muita competência e combatividade. Infelizmente, dependemos dos juízes que até hoje têm ignorado todas as provas pos nós apresentadas sobre o ralo super dimensionado para aquela piscina, e sua demasiada força de sucção.

Antes de decidir processar o condomínio Jardim da Juriti, em Moema – São Paulo, onde eu morava com meus filhos, tentei de todas as formas junto ao síndico, receber o seguro de responsabilidade existente no prédio, da seguradora AGF Brasil Seguros. O síndico respondia que não poderia me ajudar nesse sentido, pois reivindicar o seguro seria o mesmo que admitir a culpa do condomínio, coisa que ele não faria, me dizia. Passei então a escrever directamente para a AGF, descrevendo o acidente ocorrido com Flávia na piscina do prédio e solicitando o pagamento do seguro, na época, no valor de R$ 100 mil reais. Não tive sucesso e a AGF foi incluída no rol dos réus a quem processei, junto com o condomínio Jardim da Juriti e a Jacuzzi do Brasil, fabricante e vendedora do ralo.

A seguradora AGF, na sua contestação escreveu:

“......A comunicação do sinistro pelo condomínio segurado, apenas relatou o acidente, não admitindo para si, qualquer responsabilidade quanto à ocorrência do mesmo. Assim , não poderia e não pode a ora contestante liberar o valor da importância segurada sem que esteja comprovada a responsabilidade do condomínio pelo evento. A seguradora não tem qualquer responsabilidade directa com as autoras....”

Nosso advogado trabalhou, e o juiz entendeu, que se um condómino sofre um acidente dentro do condomínio, ele tem sim o direito a receber o seguro ali existente. A AGF adiou o quanto pode o pagamento desse seguro de responsabilidade civil existente no condomínio. Graças ao trabalho de Dr.José Rubens e o discernimento de um Juiz, o valor foi pago, - um ano e onze meses após o acidente, sob ordem judicial e ameaça de cobrança de multa diária, caso o valor não fosse depositado em nome de Flávia na data estipulada. No entanto, mesmo tendo sido pago quase dois anos depois do acidente, a AGF não pagou nem juros nem correcção monetária. O tempo em que fiquei pelejando para receber o seguro da AGF agravou minha aflição e me causou muito constrangimento, pois precisei depender de favores de terceiros para garantir a sobrevivência de Flávia, enquanto possuía legítimo direito de receber a indemnização do seguro.
Posted by Odele Souza at 12:38 PM
http://www.flaviavivendoemcoma.blogspot.com/

(O caso Cláudia, não está perdido. Mandem Mails a esta gente e não só:

geral@embaixadadobrasil.pt

Mas não digas palavras doces. Carrega um bocadinho no português "marracónico": envergonha-os, que é o que eu faço.
Pede a outros blogues que façam o mesmo.)

9:55 da tarde  
Blogger Joaquim Amândio Santos said...

o que exala das palavras aqui depositadas é o cheiro a mel que nasce da ousadia suave...

12:40 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Sophiamar, bom dia!
Sei bem que já tardava esta resposta, mas aqui está!
Eis-me por cá, de novo...
E a vida continua!...

Beijos

Maria Mamede

10:33 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Mi querida Carolina, buenos días!
Que alegria Amiga, poder contestar te ahora!
He passado mucho tiempo sin decir
nada a nadie; cosas del alma, entre otras!
Pero ahora aquí estoy!

Besos

Maria Mamede

10:37 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Pepe Luigi, Ell (bicho de conta), Fernanda e Poemas, Belisa, Marco Martins, A.Filoxera, Conceição Bernardino!!!
Agradeço a vossa visita e as palavras delicadas que me deixam e encantam.
Prometo visitar-vos o mais breve possível.
Beijos da

Maria Mamede

10:42 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Bom dia Alexandre;
Obrigada por apareceres!
Andei fugida, mas agora de regresso espero rapidamente por "as contas" em dia.

Beijo

Maria Mamede

10:43 da manhã  
Blogger De Amor e de Terra said...

Meu Caro Amândio, que alegria e quanta honra!

Dizer obrigada será pouco, mas para colmatar, envio-lhe um abraço de Outono, deste de que me visto!

Maria Mamede

10:47 da manhã  
Blogger martelo said...

vim para aqui e valeu a pena, por ser naturalmente belo o que escreve, poesia como gosto...

5:05 da tarde  
Blogger Leonor Branco said...

Vim dar uma espreitada para conhecer melhor o desconhecido. Aqui posei, e aqui gostei. Gostei das palavras e das imagens. Gostei do derramar das frases.

4:01 da tarde  
Blogger Sara said...

Isso é bom ler essas coisas que eu sempre gostei, porque eu senti que minha mente se expande ao ler essas coisas que eu gosto de sentar e ler e isso e comer em restaurantes de Moema

4:04 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home